logo
Sejam bem vindos ao Jamie Dornan Brasil, sua principal fonte de notícias sobre o ator Jamie Dornan – mais conhecido pel oseu papel de Grey, em Cinquenta Tons de Cinza – no país. Aqui você encontrara informações sobre seus últimos projetos, entrevistas traduzidos, uma galeria refleta de fotos e muito mais. Não somos o Jamie e não possuímos qualquer contato com o mesmo. Não temos contato com seu agente, amigos ou familiares. Site de fãs para fãs, sem fins lucrativos. Todo o conteúdo encontrato neste site pertence ao JDBR até que seja mostrado ao contrário. Aproveite todo o conteudo disponível e volte sempre!

Eles estrelam como marido e mulher no filme da nova temporada de premiações de Kenneth Branagh, ´Belfast`.

Por Jessica Radloff / GLAMOUR
11 de novembro de 2021


Por si só, Jamie Dornan e Caitríona Balfe já são estrelas globais com muitos seguidores e uma base de fãs apaixonados. De Outlander e Ford v. Ferrari (ela) a Fifty Shades of Grey e Barb e Star Go to Vista Del Mar (ele), incendiaram as telas da TV e do cinema por mais de uma década. Mas coloque-os juntos no seu novo filme, Belfast, e eles terão mais poder de estrelismo do qual meu Zoom jamais viu antes.
Os dois atores irlandeses estrelam como “Pa” e “Ma” na história pungente e comovente do diretor-escritor Kenneth Branagh sobre a infância de um menino (interpretado pelo revelação recém-chegada Jude Hill) durante os tumultos no final dos anos 60 na cidade natal de Branagh. Baseada na experiência do próprio indicado ao Oscar, Dornan e Balfe tem um magnetismo ao se assistir e essa química também se traduz em multidões fora da telona.

Neste dia, eles estão juntos em um quarto de hotel em Los Angeles, uma noite após a estreia de Belfast nos EUA, onde Dornan subiu ao palcoda festa da premiação para cantar “Everlasting Love”. A música – gravada pela primeira vez no final dos anos 60 – se tornou o tema não-oficial do filme, graças à sua presença (Dornan) no trailer. Mas na festa, ele recriou aquele momento (do filme) para os que tiveram a sorte de estarem presentes e desde então, (o vídeo) se espalhou por quase todos os cantos. “Sim, não vi nenhuma reação sobre isso, então acho que se eu visse, provavelmente me arrependeria de ter feito isso, mas talvez, não sei”, diz Dornan com uma risada. Mesmo que Balfe o endosse (naquilo) que foi absolutamente brilhante – e eu endosso – ele fica um pouco hesitante. Como a maioria dos atores, Dornan diz que pode ler todas as críticas positivas do mundo e apenas aquela ruim será tudo em que ele ficará pensando. Mesmo assim, ele admite que sua atuação foi “Um tanto divertida e um alívio… e também superar a coisa do medo, que eu acho que é muito importante tentar na tua vida. Talvez eu parecesse que estava tendo [uma explosão] lá, mas estava realmente apavorado. Acho que é parte da motivo de eu fazer isso para viver. Tenho pavor de atuar na frente das pessoas, mas é bom vencer esses medos.”

Garanto ao ‘jovem’ de 39 anos que ele tem um grande futuro pela frente, mas ele diz “talvez eu apenas me apresente em Premieres das outras pessoas. Esse será meu novo lance.” Balfe interrompe: “E casamentos, Bares e Bat Mitzvahs.”

Essa provocação é a razão pela qual os dois são perfeitos na telona – e neste Zoom. Embora possam estar exaustos de viajar para o exterior e fazer muitas coletivas de impressa – e tem mais, Balfe tem um recém-nascido em casa – eles não demonstram isso. Com o crescente frisson sobre o Oscar e apenas aquela apreciação genuína por estrelar o que está sendo chamado de o filme mais intimista de Branagh, se você pensou que o poder do estrelismo era o bastante do jeito que esta, espere até ver Belfast. Aqui, eles falam sobre cantar, dançar e o porquê o coitadinho do Dornan simplesmente não era adequado para Outlander.

Glamour: Quando vocês se conheceram? E quais foram suas primeiras impressões?

Caitríona Balfe: Nós nos conhecemos em Toronto há cerca de dois anos. Estávamos ambos lá em projetos separados, mas…

Jamie Dornan: Na verdade, eu tinha dois filmes lá [no Festival Internacional de Cinema de Toronto].

Caitríona: Ah é, verdade, desculpe, ele tinha dois filmes lançados. Mas Drake Doremus, que dirigiu um de seus filmes (Endings, Beginnings) para o qual você (Dornan) estava lá, trabalhei com ele (Drake) há muito tempo, então acho que foi ele que nos apresentou. E foi uma daquelas coisas, nós temos um monte de gente em comum, nossos caminhos têm sido um pouco similares e foi uma coisa muito estranha de não termos nos conhecido até agora. E eu pensei: ‘Uau, ele não é tão alto quanto eu pensava que era’.

Jamie: Lembro-me de pensar que ela era muito alta para eu trabalhar junto. E quando eu soube que seria você (Caitríona), pensei comigo, vou ter que subir em um caixote de maçã durante a maior parte das filmagens.

Caitríona: Isso não aconteceu. [Risos]

Jamie, você já assistiu Outlander?

Jamie: Não. Sabe de uma coisa? Não, eu não assisti. Vou assumir logo isso. Eu não tentaria mentir sobre ter assistido, mas na verdade Caitríona disse ontem que aparentemente eu não sou o público-alvo. Então eu realmente não sei, homens casados se aproximando dos 40, não seria o público alvo? Então eu era o público-alvo há sete anos quando tudo começou?

Caitríona: Não. Bem, eu não diria que ele fazia parte do grupo demográfico… que inicialmente correspondeu ao nosso programa, certo? Eu diria que é um público mais feminino e pelo menos era no começo, acho que foram as pessoas que leram os livros. Então, os primeiros livros foram lançados em 1992. Eu diria que seriam ligeiramente mais velhos.

Jamie: Entendo, tá!

Caitríona: [agora] temos muitas pessoas de todas as faixas de idade assistindo.

Jamie: Esse é um elenco de alta estatura.

Caitríona: Sam [Heughan] é mais alto que você. Tobias [Menzies] é mais alto do que você.

Jamie: Por favor, colega.

Caitríona: Graham é mais alto que você. Eu acho que é. [Risos]

Caitríona, você já viu algum dos trabalhos anteriores de Jamie?

Caitríona: Eu vi alguns. Eu não vi Fifty Shades.

Jamie: Ótimo.

Caitríona: E talvez tenha visto apenas um ou dois episódios do The Fall.

Jamie: Quem para de assistir no segundo episódio de The Fall? Jesus Cristo.

Caitríona: Não sei, mas é muito bom.

Jamie: Não sou bom o suficiente para continuar (a assistir), mas “é bom”. [Risos]

Oh meu Deus, vocês estão me morrendo (de rir). [Risos]
Então, o que te atraiu para (fazer) Belfast?


Caitríona: Eu queria trabalhar com Jamie Dornan do The Fall.

Jamie: Ela [só] assistiu por volta de uns 100 minutos de The Fall e isso foi o suficiente para saber que ela queria trabalhar comigo.

Caitríona: Não. [Risos]

Jamie: Sim. Quero dizer, quando [o roteiro de Belfast] apareceu no meu caminho, o único elenco que havia sido escalado era Judi Dench, de quem eu tinha ouvido falar bastante. E isso por si só foi o suficiente, e eu sabia que todas as outras pessoas com quem eles queriam preencher o (resto do) elenco seriam pessoas realmente empolgantes também. E eu sou de Belfast, é meio que um tanto óbvio. Se alguém como Kenneth Branagh está fazendo um filme sobre a tua cidade natal, você vai quere entrar. Sendo honesto comigo mesmo, eu poderia ter lido o roteiro, e não ter gostado muito e ainda dizer sim, provavelmente. Mas, felizmente, eu li e fiquei impressionado com ele e senti que este era um dos maiores presentes que eu já havia recebido como ator até agora. Então foi um ‘sim’ fácil.

Caitríona: E eu acho que fui uma das últimas a entrar [no projeto], então quando recebi a ligação a primeira vez, ele já estava praticamente com elenco pronto. Ia ser Judi, Ciarán, Jamie… mas meu agente ligou e disse: “Existe esse projeto, essas são as pessoas envolvidas”. E dai foi: “Você leria o roteiro e entraria no Zoom com o Ken?” O roteiro é lindo. Ken, eu acho, é mais conhecido por sua atuação e direção, mas ele é um escritor incrível. A personagem é incrível e ela (Ma) realmente falou comigo. Então, tudo foi apenas um rápido `sim´.

Qual é a sua história favorita de Judi Dench sobre “Eu tenho que trabalhar”? Espera um minuto, o que você está fazendo Jamie? (Ele está colocando sua máscara facial dentro do quarto do hotel.)

Jamie: Desculpa, sou uma pessoa complicada. [Risos] Mas sim, Caitríona tem mais cenas com ela (Judi) do que comigo em geral, mesmo ela (Judi) sendo minha mãe e a sogra dela. Minha estória favorita foi quando estávamos mexendo com todo o material de (cena) cinema, o qual fizemos em uma tarde e estavam mostrando Chitty Chitty Bang Bang. E eu virei para Judi e disse: “Nossa, Judi, quantas vezes você já viu esse filme? Devem ser incontáveis.” Bem, ela diz, nunca. Eu disse: “O que você quer dizer com ‘nunca’? Você nunca viu Chitty Chitty Bang Bang?” Ela diz: “Não, eu fui ver Bambi quando era criança e foi tão horrível o que aconteceu e a mãe (do Bambi) morreu prematuramente.” E então ela também assistiu Branca de Neve e lá alguém comeu a maçã e morreu. Eu não me lembro do outro filme que ela mencionou…

Foi Fifty Shades (Cinquenta Tons)? Ela viu Fifty Shades cerca de 10 vezes, certo?

Jamie: Claro que ela viu. Quero dizer, ela não vive fora da sociedade. Ah, sim, espera, foi Dumbo (que Judi assitiu), o que novamente é outra coisa bem angustiante o que simplesmente fez ela abandonar o cinema. Então depois disso, ela quase não assistiu filme algum. Então eu meio que a testei e disse: “Você viu o Poderoso Chefão?” E ela disse: “Por Deus, não!”

Caitríona: Quero dizer, é incrível que ela tenha participado de tantos filmes incríveis e não [assista filmes]. Há uma cena em nosso filme em que eu e Judi estamos sentadas à mesa e Will (Lewis McAskie) está na sala conosco o Jamie, Ciarán e Jude estão atrás. E Ken apenas nos pediu para improvisar muito, o que é uma das coisas das mais, eu acho, incríveis que já fiz na minha carreira – improvisar com Judi Dench, porque ela é incrivelmente engraçada. Ela é uma das pessoas mais joviais e efusivas que você já ter conhecido. Ela simplesmente tem essa energia esse holofote sobre ela.

Jamie: Um brilho.

Caitríona: Sim, você meio que tem que se policiar pra não ficar encarando-a ou ao menos eu faço isso. Tipo, pare, ela é uma pessoa. Mas foi incrível só de começar a trabalhar com ela e brincar com ela, foi simplesmente incrível.

Jamie: Ken trabalhou com ela (Judi), eu acho, umas 12 vezes e isso é obviamente muito único e raro, mas apenas só dizer que você trabalhou com ela, já é um grande presente. Trabalhar com ela tão de perto é um prazer.

Caitríona: E Lewis (que interpreta nosso filho, Will) completou 15 anos enquanto estávamos filmando o filme e quando estavam filmando a cena do funeral, ele tinha um terno com corte anos 60 realmente ótimo. Lewis estava tipo assim, “Eu amo este terno” e era seu aniversário na semana seguinte. E Judi foi lá e comprou o terno para ele. Esse é o tipo de pessoa que ela é. Ela escutou, lembrou disso e sabia que seria algo especial. Ele (Lewis) estava tão emocionado. Quero dizer, ele estava usando (o terno) na semana passada.

Jamie: Ele estava usando (o terno) na estreia também. Foi tão fofo.

Então, temos que falar mais sobre a cena da música e da dança “Everlasting Love”, que é muito charmosa e divertida de assistir.

Jamie, é você cantando, certo?

Jamie: Sim, mas não naquele dia. Felizmente, gravei a faixa depois que terminamos, alguns meses depois. Então, no dia em que estou apenas sincronizando os meus lábios com Love Affair (quem o gravou em 1968, depois de Robert Knight ter gravado primeiro). Mas no corte final, você realmente tem que fazer ao vivo, mas há nossos dois vocais lá. Eu ouço meus vocais começarem mais fortes e então eles meio que desapareço lentamente. [Risos]. Então, talvez tudo suma um pouco, o que é justo. E definitivamente deveria ser comandado por [Steve Ellis do Love Affair] com aquele vocal tão poderoso e incrível. Mas sim, na edição final estou lá, mas não apenas eu, não.

Quantos ensaios você teve para (fazer) aquela cena?

Caitríona: Bem, houve vários. Fizemos muitos ensaios de dança, mas foi muito tempo gasto porque não havia muito tempo para isso. Nós íamos almoçar aqui ou uma tarde ali, muito do Jamie e eu meio que ficávamos parados na frente do nosso trailer, “Como era a música mesmo? Como era o passo?” Mas Aletta Collins, nossa coreógrafa, foi incrível. Ela encontrou uma maneira de nos dar algo que realmente poderíamos alcançar. Mas é um momento tão importante na estória e é um momento tão importante para os dois personagens. Eles estão chegando a um ponto em que estão quase a ponto de se separar e está tudo quase completamente rachado, mas você tem este lindo momento em que eles se lembram da base de seu amor, então não importa o que aconteça…

Jamie: O amor é eterno.

Caitríona: O amor é eterno. Isso ai!

Finalmente, tem aquela cena, Jamie, com você como ‘Pa’ e Jude como ‘Buddy’, onde você fala sobre respeitar diferentes religiões.
Qual é a mensagem que você espera que o público tenha levado quando sair do cinema?


Jamie: Acho que (isso) provavelmente está bem perto daquele momento final. Acho que se relaciona com qualquer guerra civil ou divisão tribal e muito difícil de entender o que começou há muito tempo. E você chega em um ponto em que você fica tipo, “Jesus Cristo, se estamos honestamente aqui porque eles vão para aquela igreja e aqueles vão para outra igreja, é por isso que estamos todos lascados…” Quero dizer, isso é loucura. Eu sou um grande defensor na minha terra a Irlanda do Norte, sobre a integração do sistema escolar [que é] menos de 5%… integração das escolas católica/protestante, o que é uma estatística chocante. E muitos dos problemas seriam corrigidos resultante disso. Aquela cena no final em que Pa diz que não se importa com a religião da garota a qual seu filho gosta, desde que ele a respeite e então a família dela será sempre bem-vinda… isso se aplica a tantas situações. É universal. Acho que é parte do motivo pelo qual o filme foi tão calorosamente recebido por muitas pessoas diferentes, em lugares diferentes. Ele apenas destila tudo, então eu acho que se as pessoas saírem depois de assistir a ele com uma sensação dessa, [então fizemos o nosso trabalho]. Se todos nós pudermos nos tratar bem, isso seria uma coisa boa.

Falou bonito.
E o que foi mais emocionante de trabalhar com o Jude? O qual é realmente uma revelação.


Caitríona: Jude foi uma grande alegria de se assistir e de estar por perto. Quero dizer, tanto ele quanto Lewis e Lara (que interpreta a prima Moira) são crianças tão adoráveis. Jude e Lewis eram como verdadeiros irmãos no set e ele (Jude) tinha muita responsabilidade visto que tinha muita participação no filme. E então, quando ele (Jude) não estava filmando, eles eram mandados a fazer aulas particulares (da escola). Ele (Jude) estava sempre ocupado e nunca reclamava. Ele nunca ficava cansado, estava sempre preparado e isso tornava as coisas muito mais fáceis.

Jamie: Sim, ele tinha muito a fazer, era o filme dele, estamos todos apenas acompanhando lá. Mas ele sempre sabia suas falas. Não era?

Caitríona: Sim.

Jamie: Quero dizer, certamente comparando com você.

Caitríona: [risos] Não é verdade.

Jamie: Não, estávamos todos prontos. E você não queria bagunçar na frente das luzes do Ken e de todos.

Notícia postado por Carla Santelli
error: Content is protected !!