logo
Sejam bem vindos ao Jamie Dornan Brasil, sua principal fonte de notícias sobre o ator Jamie Dornan – mais conhecido pel oseu papel de Grey, em Cinquenta Tons de Cinza – no país. Aqui você encontrara informações sobre seus últimos projetos, entrevistas traduzidos, uma galeria refleta de fotos e muito mais. Não somos o Jamie e não possuímos qualquer contato com o mesmo. Não temos contato com seu agente, amigos ou familiares. Site de fãs para fãs, sem fins lucrativos. Todo o conteúdo encontrato neste site pertence ao JDBR até que seja mostrado ao contrário. Aproveite todo o conteudo disponível e volte sempre!

Astro irlandês falou com a revista Quem Acontece sobre sua rotina em família com a mulher e as três filhas, período de isolamento social e como mantém sua beleza aos 38 anos.

Jamie Dornan ficou no imaginário de uma legião de fãs quando interpretou Christian Grey na saga 50 Tons de Cinza. O ator, no entanto, leva uma vida completamente diferente de seu personagem. Em entrevista exclusiva para a Quem, o astro irlandês contou como tem passado a quarentena em família, os impactos que sofreu profissionalmente e revelou como lida com a beleza e o corpo aos 38 anos de idade.

Nascido em uma cidade curiosamente chamada Holywood, que fica no Norte da Irlanda, Jamie iniciou sua carreira artística por volta dos 20 anos de idade, como modelo, em meados de 2001. Após anos de catálogos e passarela, ele adentrou ao universo da atuação e, desde que encarou o protagonista de 50 Tons de Cinza, seu nome se consolidou entre os principais do cinema mundial atual.

Apesar de ter passado um bom tempo priorizando a sua beleza e corpo, já que iniciou a carreira como modelo, Jamie confidenciou que especialmente hoje, pai de três filhas, isso já não é o mais importante de sua rotina.

“Sabe, eu tenho três filhas pequenas com menos de sete anos. Então, o começo do meu dia gira em torno delas. Elas nos acordam e precisam ser alimentadas, vestidas para ir à escola. Então, eu já até pensei em encontrar uma maneira de me cuidar mais, mas nunca estive tão preparado para essa rotina da manhã de cuidados com a pele, e acabo sendo preguiçoso para esse tipo de coisa. Às vezes me lembro de passar um hidratante no rosto, mas é algo raro. Ok, vou puxar esse gatilho para poder cuidar mais da pele”, disse ele, aos risos. O astro é pai de Dulcie, de 7 anos de idade, Elva, de 4, e Alberta Maeve, de 1 ano e meio, do casamento com a musicista Amelia Warner.

Carreira como modelo
Jamie passou muitos anos como modelo até se encontrar efetivamente na atuação, mas confessou que esta foi uma carreira da qual ele nunca gostou tanto.

“Para ser honesto, fui modelo por dez anos na casa dos meus vinte anos. Eu particularmente não gostei disso. Foi muito bom para mim, e eu me saí muito bem. Mas eu não amei. No fim das contas, meu trabalho é ser ator, meu dia a dia não é só fazer uma única coisa. E eu gosto da diversidade no meu trabalho, porque assim eu posso explorar oportunidades ao redor do mundo”, explicou.

Apesar de atualmente priorizar a sua carreira como ator, Jamie ainda valoriza muito o trabalho e parceria com a grife Hugo Boss, na qual atualmente é embaixador da fragrância Boss The Scent For Him. “Eu fiz o primeiro trabalho em 2003, então tem sido um longo relacionamento, e muitas pessoas ainda estão na empresa. Então, isso é realmente muito bom”.

Vida simples na quarentena
Longe dos holofotes em 2020, por conta da pandemia de coronavírus, Jamie aproveitou em casa, na Irlanda do Norte, para ficar mais próximo da família. 

No período, ele pôde inclusive se conectar mais com a natureza, já que mora em área rural e tem, inclusive, muitos animais de estimação em sua propriedade. “Temos um par de cabras que ficam pulando por todo o campo onde estão. Também temos cavalos e galinhas e cães”, contou ele, bem-humorado.

Para ele, é importante que as crianças cresçam em ambiente com natureza. “Cresci na cidade, em área de ambientes industriais, então sinto que elas devem se conectar com este mundo [da fazenda]”, disse ele, contando um pouco sobre a rotina diária com as meninas. “Andamos todas as manhãs pelo galinheiro com as nossas galinhas, pegamos alguns ovos e levamos para os vizinhos. Isso é importante”.

Apesar de estar aproveitando ao máximo o período com a mulher e as filhas, Jamie confidenciou que no início da pandemia ficou extremamente preocupado. “Estava em Nova York começando a gravar um programa lá e com isso voltei para o Reino Unido. Ficamos apenas tentando decidir o que fazer. Houve um período de choque”, relatou.

Vida parada pela pandemia
Segundo Jamie, houve a tentativa de se construir algo durante o período. “Meu amigo e eu decidimos escrever um roteiro que se tornou um foco realmente forte para aprendermos durante o período de isolamento. Nós estávamos juntos. Os produtores vieram tentar fazer um filme, e isso foi tão emocionante. Mas sinto que não aconteceu especialmente porque temos filhos. Nós temos uma rotina e você pode se espelhar em cada um. Todos têm suas famílias, que se tornaram a nossa rotina. Quando pudermos nos encontrar, tentaremos fazer algo criativo, mas em minha casa, por exemplo, divido as responsabilidades com a minha esposa. Ela tem uma vida muito ocupada, porque é musicista. E ela estava muito atarefada produzindo o seu trabalho também. Então, tentamos nos manter em pé e juntos todos os dias, porque no fim é o que importa”. 

Com a vida corrida como um astro de filmes e séries, Jamie tem que ficar fora de casa, muitas vezes, entre aeroportos e filmagens. Apesar disso, ele revelou que possui suas próprias regras para conciliar a vida pessoal com a vida profissional.

“Temos uma regra de 3 semanas. Eu nunca fico 3 semanas sem vê-los, eles voam para onde quer que eu esteja ou tenho interrupções na minha agenda e eu voo de volta. Às vezes eu acabo em lugares exóticos, e às vezes em alguns lugares que realmente são terríveis. E muitas vezes fico sozinho, fazendo aquele trabalho sem a minha família. Então, a coisa mais legal para nós é quando eu chego em casa, onde nós temos este ambiente caseiro adequado e saudável”, contou.

Próximas produções
Quando a pandemia de Covid-19 se instaurou, Jamie lidava com três pós-produções em que estava envolvido. O ator estrelará os longas Wild Mountain Thyme, que estava previsto para 2020, além de Belfast e Barb and Star Go to Vista del Mar, ambos para 2021. Questionado sobre como lidou com a paralisação do trabalho e o que vem fazendo desde que tudo teve seu ritmo diminuído, ele se mostrou esperançoso.

“Começamos a filmar pouco antes do Natal no ano passado. Devem sair em breve [as produções]. Acho que depende da dificuldade do momento, especialmente por conta das pré-estreias, porque muitos países ainda estão fechados [por conta da pandemia]”, explicou. No momento, inclusive, ele segue participando das rodagens de Belfast, já que estão sendo feitas na Irlanda do Norte.

Com a rotina alterada, alguns trabalhos atrasados, e muitas expectativas, Jamie garantiu que descobriu algo muito simples a respeito de si próprio. “Acho que sou uma pessoa bem calma. Na maioria das vezes, tem a porcentagem das pessoas que querem estar na linha de frente e fazer acontecer. Já eu sinto que sou uma pessoa muito paciente. Você tem que ter amor, e eu sinto isso justamente pela capacidade extrema de ter paciência e ser uma pessoa positiva”.

Por isso, para ele, o importante agora é viver um dia de cada vez. Sobre seus objetivos profissionais no próximo ano, por exemplo, Jamie se mantém tranquilo. “Tudo está mudando constantemente, mas suspeito que não poderemos promover muitas coisas nos próximos meses. Então, espero apenas que no final do ano eu consiga finalizar este projeto [Belfast]. Então, sim, vamos tentar continuar trabalhando e aproveitar ao máximo”.

Fonte: Revista Quem | https://revistaquem.globo.com/Entrevista/noticia/2020/10/jamie-dornan-fala-sobre-vida-em-familia-na-pandemia-sou-uma-pessoa-paciente-e-positiva.html

Texto: DRE NASCIMENTO (@DRE_NASCIMENTO)

P.S: Segundo a Dre, o Jamie é “tão amor! Fiquei apaixonada!”. <3


De acordo com o site Deadline, Jamie não faz mais parte do projeto ‘Dr. Death’ e teve seu substituto divulgado, o ator Joshua Jackson.

“Jackson substitui Jamie Dornan, que foi escalado para o papel em agosto de 2019. Devido ao atraso no início da produção do Dr. Death relacionado à pandemia do coronavírus, a agenda de Dornan não permite mais que ele participe da série, levando à sua saída. Pelo mesmo motivo, Stephen Frears saiu recentemente do cargo de diretor dos dois primeiros episódios. Ele foi substituído por Maggie Kiley, que lidera uma equipe feminina de direção do programa.”

Apesar da triste notícia esperamos que em breve tenhamos novidades sobre os novos projetos dele.

Fonte: Deadline

Citação: Nellie Andreeva


Tudo começa em 2015: A coleção BOSS The Scent da Hugo Boss é lançada, seguida em breve pela BOSS The Scent For Her mais feminina em 2016. A partir daí, novas edições da coleção são adicionadas.

No entanto, nossa história começa em 2018. O lançamento do Boss The Scent Private Accord foi pontuado com uma campanha matadora com Jamie Dornan, a estrela da franquia 50 Shades of Grey e a modelo holandesa Birgit Kos – os rostos perfeitos para capturar a magia e fascínio da coleção.

Dois anos depois, a magia continua com BOSS The Scent Absolute. Lançado em setembro de 2019, pouco antes de a pandemia se estabelecer com força total, este capítulo de BOSS The Scent é o mais intenso até agora. A personificação olfativa tanto da atração quanto do mistério, este último casal entre ele e ela é o mais íntimo e inebriante até agora.

Para saber mais sobre a nova campanha e mergulhar um pouco mais fundo na represália de Dornan como o rosto de BOSS The Scent, sentamos com ele para um bate-papo rápido.

Á seguir, confira sua opinião sobre a coleção de fragrâncias BOSS, sensualidade e navegando na pandemia tumultuada.

Você pode nos contar o que mais gosta sobre as fragrâncias BOSS The Scent?


“O cheiro? (risos) Sinto muito, foi uma piada. Eu amo a mensagem por trás da fragrância. Quando eu o uso, me sinto confiante, autoconfiante, masculino e sofisticado. Você sabe, a maioria das coisas que você deseja de uma fragrância; algo que faz você se sentir como uma versão elevada de si mesmo. Acho que as fragrâncias BOSS The Scent proporcionam exatamente essas sensações.

As fragrâncias BOSS The Scent são profundamente inspiradas na arte da sedução – o que sensualidade significa para você?

“É uma coisa meio pessoal, sensualidade. Significa coisas diferentes para pessoas diferentes, mas acho que sensualidade é como um magnetismo; uma confiança e uma vontade de ir a algum lugar com alguém, mas ainda assim me sentir aquecido e confortado. Essa é a minha versão de sensualidade – querer estar em um lugar sedutor com alguém, mas ainda me sentir seguro lá. Pelo menos, essa é minha forma vaga de resumir isso.”

O que diferencia a coleção BOSS The Scent do resto da coleção de fragrâncias BOSS para você, pessoalmente?

“Acho que é um pouco mais moderno. É mais jovem; culmina muitas sensuais e diferentes sensações de humanidade. Você pode definitivamente dizer com as campanhas publicitárias, mas é um pouco mais poético do que algumas das outras fragrâncias da marca – significa um pouco mais do que apenas ‘cara colocando uma camisa na frente do espelho’, como ‘se preparando para o dia ‘tipo de coisa. Isso é um pouco mais sensual e sedutor do que talvez algumas de suas outras fragrâncias.

Como foi filmar a nova campanha?

“Foi ótimo, sabe. Adoro me encontrar com Birgit [Kos], que é a modelo da campanha, porque ela é muito divertida e eu não consigo vê-la com frequência. Bem, na verdade, eu geralmente consigo vê-la mais quando estamos promovendo isso, mas obviamente com tudo que está acontecendo este ano, eu não consegui. Então, é sempre bom vê-la. Além disso, trabalho com a marca BOSS há 17 anos e eles sempre criam uma atmosfera e um ambiente muito relaxados em suas fotos de campanha. Foi legal! Também filmamos essa em Londres, o que obviamente é conveniente para mim. (risos) Então, eu me diverti muito.

Que bom ouvir isso! Falando de todo este ano, que foi – na falta de uma palavra melhor – sem precedentes, como você conseguiu manter os pés no chão durante esses tempos incertos?


“Eu concordo com você nisso! (risos) Eu nunca tinha ouvido a palavra “sem precedentes” antes na minha vida, mas agora, nos últimos oito meses, ela está em toda parte – realmente tem sido uma época louca.”

“Quanto ao que me mantém com os pés no chão? Bem, eu tenho três filhos com menos de sete anos, então essa é a experiência mais sólida que você pode ter, eu acho. Para passar pelo bloqueio com crianças que não podem ir à escola, onde você tem que educá-las em casa; é tudo muito surreal. Vivemos no campo em Cotswolds e estamos meio longe de tudo. Somos apenas nós, e parece que nossas vidas normais na maior parte do tempo, independentemente da pandemia. Então, realmente, as meninas estão a maior distração de toda a loucura que está acontecendo no mundo. Todo o meu foco e o da minha esposa se concentram nessas três meninas que amamos. Acho que foi muito fácil manter os pés no chão.


Fonte: Buro Virtual | https://www.buro247.my/
Texto: Redzhanna Jazmin

Imagens: Fotos promocionais Hugo Boss


Emily Blunt e Jamie Dornan deixaram as faíscas voarem em seu primeiro filme juntos, Wild Mountain Thyme.

O drama romântico, ambientado na Irlanda, de John Patrick Shanley, escritor vencedor do Oscar de Moonstruck, mostrando a química estaladiça da dupla, que estava em plena exibição quando falaram com a PEOPLE sobre o projeto, lançado em dezembro.

Em Wild Mountain Thyme, Blunt, 37, interpreta Rosemary Muldoon, uma fazendeira obstinada que anseia por seu vizinho, Anthony Reilly (Dornan, 38). Infelizmente para Rosemary, ele está completamente alheio aos sentimentos dela por ele. Com seu pai (Christopher Walken) trabalhando para vender a fazenda da família para seu sobrinho americano (Jon Hamm), Anthony é inspirado a perseguir seus sonhos – e talvez um romance com Rosemary.


O filme é baseado no próprio sucesso de Shanley na Broadway, Outside Mullingar, que recebeu uma indicação ao Tony de 2014 de melhor peça e estrelou Debra Messing em sua estreia na Broadway como Rosemary.

Blunt e Dornan discutem seu amor pelo roteiro de Shanley, dominando os sotaques irlandeses específicos da região e dando uma pausa nos sucessos de bilheteria para contar uma história mais íntima.

PEOPLE: Como vocês estão?

Emily Blunt: Estamos indo muito bem. Jamie estava me perguntando… Ele literalmente estava falando sobre o que é nude hoje em dia e eu fiquei tipo, ‘o que você quer dizer?’ ‘Meio nu é considerado nude?’ E então ele foi cortado por este fato realmente interessante que estava prestes a me contar. Esse é o tipo de conversa que parecemos ter. Muito emocionante.

PEOPLE: Jamie tem muita experiência com nudez, então.

Jamie Dornan: Oh, sim.

Blunt: Eu nunca o vi nesses filmes. Eu só o conheço como o estranho e desajeitado Anthony de Wild Mountain Thyme. Nunca vi esses filmes dos quais você fala.


Dornan: Se você jogar suas cartas da maneira certa, você as receberá no Natal.

PEOPLE: Bem, por que não começamos apenas com a química que vocês dois obviamente têm? Vocês dois têm um bom humor e parecem ser muito amigáveis ​​um com o outro. Como foi atuar lado a lado, vocês se deram bem desde o início?


Jamie Dornan: Então, em minha mente, Emily e eu nos encontramos algumas vezes antes. Eu senti como se tivéssemos nos conectado de uma forma bastante forte antes e outro tipo real de encontro de mentes, respeito mútuo. E então combinamos de jantar. A irmã de Emily (Felicity) e minha esposa (Amelia Warner) são amigas muito próximas e combinamos esse jantar quando soubemos que estávamos fazendo esse trabalho juntos. E Emily agiu como, e realmente disse, que nunca tinha me conhecido antes.

Blunt: Mas o que é vergonhoso é que ele está me apresentando como alguém que é senil, que não tem lembranças. E eu sei, acho que o conheci brevemente. Mas Jamie se lembra de coisas sobre as quais conversamos, das quais não me recordo. Reconheço que tenho uma memória ruim para rostos. Então, sim, ele teve conversas significativas comigo, eu não tive nenhuma com ele, mas mesmo assim eu estava tão feliz por trabalhar com ele. E nós dois ficamos tão impressionados com esse roteiro e eu me lembro daquele jantar e de conversar sobre, tipo por que nós dois estávamos tão enfeitiçados por ele. E também ficamos meio que enfeitiçados e um pouco confusos com o motivo de sermos tão atraídos por ele. É o poema mais bonito, excêntrico e estranho de um filme.

Dornan: Vou repetir tudo o que Emily diz, mas este é um daqueles trabalhos em que grande parte do filme gira em torno da relação entre Rosemary e Anthony e as complexidades dela. E você precisa trabalhar com alguém que esteja totalmente a bordo e na mesma sintonia, e tenha a mesma paixão e compreensão dessas pessoas tão peculiares, e que fará isso de forma profissional, mas também muito divertida. Emily foi a personificação de tudo isso para mim. E nós apenas rimos de verdade, e estamos tão conectados com essas pessoas estranhas dessa parte diferente de um país estranho. Foi um daqueles trabalhos maravilhosos que você fica muito triste quando termina.

PEOPLE: Jamie ajudou você, Emily, de alguma forma, com seu sotaque irlandês, considerando sua própria naturalidade?

Blunt: Bem, Jamie é da Irlanda do Norte. Então, nós dois fomos jogados no fundo do poço, tendo que fazer um sotaque que não era familiar. Devo admitir, tenho certeza de que tive mais dificuldades com isso do que ele inicialmente, mas ele não costuma dar dicas às pessoas, ele é a pessoa menos presunçosa de todos os tempos. Mas ele me garantiu que pareço irlandesa e vou acreditar nele. Então, se ele estiver errado, vou culpá-lo por qualquer reação negativa ao meu sotaque. Ele me garantiu que era um ótimo sotaque irlandês. Veremos.

Dornan: Na maioria das vezes era. Quer dizer, nós fizemos um pequeno ensaio. Como eles eram chamados, Emily? Cabanas, eu acho? Nós estávamos hospedados nesse tipo de cabana logo antes de começarmos a filmar, estávamos fazendo uma espécie de pré-produção e ensaios. Fizemos uma leitura de algumas das cenas com o diretor e um supervisor de roteiro, eu acho, e Emily e eu. Foi a primeira vez que alguém se ouviu fazendo o sotaque. E eu me lembro assim que Emily começou a falar –

Blunt: Apavorada.


Dornan: Nós dois estávamos apavorados, eu pensei, não, nós vamos ficar bem. Sim. É verdade que foi muito mais fácil para mim. Eu sou de 482,6km/321,8km de onde o filme… Na verdade eu sou de cerca de 193,1km de onde o filme se passa, e Emily, há um oceano entre ela e onde o filme se passa. Ou o Mar da Irlanda, certamente. Então, foi definitivamente mais fácil para mim, mas ela é incrível. E você é ótima em sotaques, não é Emily?

Blunt: Quer dizer, vamos ver! Vamos descobrir, não vamos?

PEOPLE: Os dois personagens que vocês dois interpretam, estão tão distantes de onde vocês dois estão em suas vidas e do sucesso internacional que vocês dois vieram a conhecer ao longo de suas carreiras. Como foi entrar no lugar deles?


Blunt: Bem, eu acho que essa é a beleza, meio que andar no lugar de outras pessoas e pessoas que são muito diferentes de você, ou certamente como você vive. E Jamie gosta de se considerar um fazendeiro natural, mas sei que não sou uma fazendeira natural. Não acho que sou uma fazendeira nato. E, no entanto, havia algo sobre o espírito das pessoas e como elas viviam que certamente para Jamie e eu vindo desta parte do mundo, era muito verdadeiro. Acho que muitas pessoas na Inglaterra e na Irlanda não dizem o que sentem e acho que isso os coloca em apuros.
O que eu mais amei em Rosemary é que ela é maluca e muito excêntrica, mas ela acredita que Anthony foi feito para ela. E ela literalmente não pode colocar um pé na frente do outro sem mostrar isso a ele. E acho que os dois ficaram um pouco malucos com o isolamento e a solidão. E para mim, sim, é sempre sobre me colocar no lugar de outras pessoas que não é o mesmo que o seu, mas, ainda assim, sempre tenho que tentar encontrar algo que realmente entenda sobre elas.

Dornan: Sim, pensei igualmente que essa era uma das alegrias do trabalho, que é habitar vidas diferentes, almas diferentes e ambientes diferentes. E para mim, com Anthony, ele tem muita estranheza e uma forma bastante incomum de ser fisicamente, e certamente emocionalmente. Eu sinto que os humanos e definitivamente eu, e Emily irão atestar isso, eu tenho muitas estranhezas e peculiaridades e outras coisas. Mas muitas vezes, por falta de todos, fico escondido quando trabalho. E eu adorei ser capaz de interpretar um personagem onde eu poderia não apenas liberar aquelas tendências peculiares ou esquisitices, mas também aprimorá-las e deixá-las florescer com Anthony. E eu senti que tinha uma compreensão real dele e do mundo em que ele habitava.

PEOPLE: Isso marca um projeto menor para vocês dois que, nos últimos anos, se tornaram conhecidos por sua atuação em um grande estúdio. Como foi voltar a um projeto com escala mais independente? E quais são as vantagens de trabalhar em algo um pouco mais baseado em desempenho do que os filmes maiores?


Blunt: Nunca importou tanto sobre o tamanho disso. É apenas a qualidade do que está nele, e este é, inegavelmente, o roteiro mais bem escrito que li em muito tempo, e acho que tenho desejado muito fazer algo mais íntimo. E geralmente, quanto mais íntimo ou menor o filme, mais há uma vontade de abrir um novo espaço para si mesmo, porque você não tem que contorcer um filme para atingir um grande número de estréia no fim de semana.
Acho que o que estou dizendo é que filmes menores tendem a ser mais interessantes e cheios de nuances e mais excêntricos, e um pouco mais à esquerda do centro e um pouco mais fiéis à vida e arriscam mais quando se trata do que estão dizendo. E então esse filme definitivamente veio no momento exato, porque eu acho que acabei de fazer A Quiet Place II com John [Krasinski], que é um filme em maior escala, e é um filme de gênero. E eu continuava dizendo a ele, só quero fazer algo pequeno e estranho. E então, do nada, esse roteiro veio até mim, e foi como se alguém tivesse me escutado e eles disseram, este é o seu pequeno e estranho roteiro. E eu pensei, estou dentro.

Dornan: Nos filmes de menor escala, há uma vontade real de fazer o trabalho, e há esse tipo de camaradagem que vem e as pessoas ficam tipo, não temos escolha. Temos que fazer isso. Não temos o luxo de tempo ou dinheiro para voltar e filmar na próxima semana se não conseguirmos hoje, e ainda restam 45 minutos de luz. Todo mundo simplesmente entra e luta para terminar todos os dias. Mas essa energia que cria nesse tipo de nível de filme, eu amo.


Wild Mountain Thyme estará nos cinemas em 11 de dezembro
.

Lembrando a todos que essa data mencionada acima é internacional, ainda não temos informações sobre a distribuição brasileira do longa

Photo: BLEECKER STREET
Fonte e texto: PEOPLE MEGAZINE


Hoje foi divulgado o primeiro trailer do thriller de ficção científica ‘Synchronic‘ estrelado por Jamie Dornan e Anthony Mackie.⁣

Quando os paramédicos de Nova Orleans e melhores amigos de longa data Steve (Anthony Mackie) e Dennis (Jamie Dornan) são chamados para uma série de acidentes bizarros e horríveis, eles atribuem isso à misteriosa nova droga de festa encontrada no local. Mas depois que a filha mais velha de Dennis desaparece repentinamente, Steve se depara com uma terrível verdade sobre o suposto psicodélico que vai desafiar tudo o que ele sabe sobre a realidade – e o próprio fluxo do tempo.⁣

“É um filme com vários mistérios para serem resolvidos, e tanto o Anthony quanto o Jamie entregaram duas performances profundas, emocionantes, engraçadas e lindamente humanas que ajudaram o filme a parecer muito natural. E eles são ótimos de se trabalhar em todos os sentidos, o que para dois diretores de filmes independentes ingressando em um filme de maior escala e ao mesmo tempo tentando manter tudo pessoal, assustador e excitante, foi um presente maravilhoso“, revelaram os diretores de ‘Synchronic’ à revista Entertainment Weekly

Confira o trailer: